Interpretação

Pessoal

Interpretações, Significados e Análises de Letras de Músicas

Respeitem meus cabelos, brancos!

     Sabe quando uma vírgula faz toda a diferença numa frase? Pois é o que acontece com a música de hoje. Eu ainda não acredito que por tanto tempo entendi errado o sentido que Chico César (Aquele de Mama África, pra quem não se situou ainda) quis passar com Respeitem meus cabelos, brancos.
     Pensei por um certo período se devia publicar sobre essa canção. É que nem todo mundo conhece Chico César. Então, talvez, escrever sobre uma de suas músicas fosse escrever para um grupo pequeno demais de pessoas. Mas como eu posso privar vocês da obra desse que é hoje o Secretário de Cultura da Paraíba? E já que eu passei tanto tempo sem postar nada, por que não?

     Eu já afirmei na análise sobre A Palo Seco, de Belchior, mas vou repetir: eu sou de esquerda e, por força desse destino, a minha empatia para com os movimentos sociais é enorme. Simpatizo muito com o movimento negro. O preto, o pardo, ainda hoje, é ridicularizado em nossa sociedade. Muitas vezes, o racismo é tão velado, tão intrínseco ao nosso cotidiano, que não o percebemos. É preciso, então, que alguém venha e nos mostre nossos privilégios, nossos preconceitos.
     Quando debato o tema preconceito racial com alguns companheiros de ideologia, costumamos concordar num ponto: o racismo não só é bastante presente em nossa realidade, como, em muitos casos, é até mesmo tido como aceitável. Sabe quando a sua definição para cabelo crespo é cabelo ruim? É, amigo, isso é racismo! Sabe quando alguém olha os meus cabelos volumosos e cacheados e diz que ficariam bonitos se eu alisasse? Percebe? Ficariam. Não são. Ficariam se eu alisasse. Isso tudo aí, isso é racismo. E é preciso abrir os olhos para isso, uma vez que quase ninguém percebe que esses são, sim, discursos preconceituosos.
     E é sobre isso que fala Respeitem meus cabelos, brancos. Reparem na vírgula. É isso mesmo. Durante muito tempo acreditei que a frase correta era "Respeitem meus cabelos brancos" e que fosse um brado pelo respeito aos mais idosos. Mas agora vejo que esta frase representa um clamor por uma causa de igual nobreza: a causa negra. É um grito pelo poder de decidir sobre o próprio cabelo sem ser julgado, taxado, desrespeitado.
     Que é só o que eu, Chico e todos os negros desse meu Brasil queremos: respeito. Que entendam que, como diz a célebre frase, ruim é o preconceito, o racismo, não o meu cabelo. Que alguns têm cabelos lisos, ondulados, cacheados, crespos, indefinidos, e que cabelos não se encaixam na dicotomia bom e ruim, porque tentar classifica-los assim seria admitir que a característica de um é melhor do que a do outro. E a gente sabe que esse discurso de superioridade não é da nossa época, mas de tempos remotos e obscuros para os quais nós definitivamente não queremos voltar.

# Compartilhar

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

9 comentários:

  1. Adorei sua interpretação, mas tenho uma questão: vc não teria se equivocado quanto a música?
    Digo, existe uma outra música, composição do Herivelto Martins que realmente pede "Respeite ao menos meus cabelos brancos".
    Talvez você ao ouvir a música do Chico tenha lembrado dessa outra canção e acabou "misturando as duas.
    Mas é apenas uma questão.
    Parabéns, vc escreve realmente bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, anônimo!
      Creio que não, visto que nem conhecia a música de Herivelto Martins. E, agora que dei uma olhada, penso que a música de Herivelto clama pelo respeito ao mais velho. Diz "Respeite ao menos meus cabelos brancos" no sentido de respeitar a trajetória dos mais velhos. Já a música de Chico, que já tem certa tradição pela defesa de grupos étnicos minoritários, quando diz "Respeitem meus cabelos, brancos" está ressaltando o dever que os brancos têm de respeitar os negros.

      Enfim, obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Olá, fiquei fiquei encantada com suas interpretações! Gostaria de ver seu ponto de vista sobre " pra ser sincero" do Engenheiros, e e saber se você segue a linha de raciocínio que diz se tratar tratar de um aborto.

    ResponderExcluir
  3. Estou conhecendo agora o seu blog. Análises excelentes de músicas e artistas que realmente marcaram nossa música. Não sei se você ainda atualiza o blog, mas pelo menos tentarei ler todas as análises postadas. Fica na paz!

    ResponderExcluir
  4. Uau!!!! Sou encantada por interpretações musicais, estarei aqui sempre! Parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Eu não entendi o primeiro comentário,a sua análise ficou claríssima.

    ResponderExcluir
  6. Tima interpretação, parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Olá!! Conheci o seu Blog hoje e fiz um pequeno passeio em suas interpretações. São ótimas!! Parabéns!!
    É muito bom saber que existe alguém com as suas percepções!!!
    Felicidades!!!!

    ResponderExcluir
  8. Prezada Thamirys,como outros já afirmaram, descobri hoje seu blog e fiquei entusiasmado. São diversas as razões deste entusiasmo. Destaco 3: qualidade intelectual das interpretações (sem a arrogância tipica de jovens brilhantes...rs), sensibilidade e maturidade (posicionamentos objetivos e equilibrados, pouco comuns em quem só tem 17 anos). Parabéns Thamirys! Espero poder acompanhar sua trajetória literária (já estou com 65 anos...rs), que prevejo muito produtiva e valorizada. Abração e um ótimo 2016. Roberto

    ResponderExcluir

-Todos os comentários estão sujeitos à moderação da administração do Blog Interpretação Pessoal;
-Para ter seu comentário publicado sem maiores problemas, recomendamos que leia a Política de Comentários do nosso blog.